10 Dúvidas sobre Gestão de Clínicas Veterinárias e Pet Shops

Pesquisa

Cursos

FB Like Box

10 Dúvidas sobre Gestão de Clínicas Veterinárias e Pet Shops
Posted by

10 Dúvidas sobre Gestão de Clínicas Veterinárias e Pet Shops

 

O mundo é dividido entre dois tipos de pessoas: o das que tem um animalzinho de estimação e a dos que não tem, mas conhecem alguém que tem. Essa é a realidade atual de países como o Brasil, onde estima-se existir cerca de cem milhões de bichos de estimação – quase a metade da nossa população humana.

Por isso, se você está pensando em abrir ou gerir uma clínica veterinária ou pet shop, saiba que o mercado está aquecido para esse setor e que, provavelmente, pensar nesse tipo de empreendimento é uma boa ideia.

Para tudo dar certo você só precisa ter em mente a estrutura empresarial do negócio, que é o que vamos explicar a seguir com as principais perguntas e respostas sobre o tema.

1. Quais são as exigências legais que clínicas veterinárias e pet shops devem cumprir?

As primeiras exigências são gerais a todas as iniciativas privadas – como, por exemplo, ter registro na Junta Comercial, na Secretaria da Receita Federal (para obtenção do CNPJ) e na Prefeitura do Município, que irá expedir o alvará de funcionamento da clínica ou pet shop, dentre outras exigências legais para todo tipo de empresa.

Além disso, como se trata de um local de atendimento de seres vivos, é preciso responder ao Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviço de saúde e ter o aval da abertura reconhecidos pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária, Vigilância Sanitária (estadual e municipal) e Ministério da Agricultura.

É indispensável que a clínica veterinária tenha um médico veterinário como coordenador das atividades, ainda que não seja ele o dono do negócio. Como responsável técnico ele vai ficar a par do cumprimento do Código Sanitário, que será importante para se obter o alvará de funcionamento.

Já nos casos de pet shops, uma decisão de maio de 2017 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) confirma que não é preciso contratar um veterinário nem ter registro em conselho:

“As pessoas jurídicas que exploram esse mercado estão desobrigadas de efetivar o registro perante o conselho profissional respectivo e, como decorrência, de contratar, como responsáveis técnicos, profissionais nele inscritos.

Quanto ao simples comércio varejista de rações, acessórios para animais e prestações de serviços de banho e tosa em animais domésticos, não há maiores dúvidas de que não são funções especificamente atribuídas ao médico-veterinário, o que dispensa o registro no respectivo conselho de fiscalização profissional, bem como a responsabilidade técnica do veterinário.”

2. Como deve ser a estrutura do estabelecimento?

Para funcionar, uma clínica veterinária deve conter um setor de atendimento, com sala de recepção, consultório, geladeira para manutenção de vacinas e outros produtos biológicos e sala de arquivo médico (que pode inclusive ser digitalizado).

Se sua clínica realizar, também, procedimentos cirúrgicos, é necessário ter uma sala de preparo e recuperação de pacientes devidamente climatizadas, sistema de provisão de oxigênio e armário de medicamentos com trava de controle, além de sala de antissepsia e paramentação do pet.

Não se esqueça da sala de lavagem e esterilização de materiais e, claro, a sala cirúrgica, com mesa impermeável, equipamentos para anestesia, ventiladores mecânicos, equipamentos de monitoração de anestesia, pressão arterial e batimentos cardíacos, sistema especial de iluminação e toda a instrumentação cirúrgica necessária para lidar com animais. Se houver internação, veja a regulamentação da sua cidade para a estrutura desse setor.

Para dar conta de toda essa estrutura e equipe, coloque em sua clínica veterinária uma lavanderia, depósito, instalação para descanso de médicos e funcionários, sanitários e vestiários e unidades de conservação de animais mortos e resto de tecidos.

Para pet shops, lembre-se de instalar, também, um estoque de produtos.

3. Com quais matérias-primas e mercadorias devo me preocupar?

Em geral, os produtos veterinários – sejam eles medicamentos ou rações – só podem ser comercializados se estiverem registrados no Departamento de Defesa Animal, órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Portanto, ao montar sua clínica com as matérias-primas do seu serviço diário, certifique-se de que elas estão em consonância com as leis vigentes.

4. O que posso esperar do mercado nos próximos anos?

O setor veterinário não dá sinais de que vai desaquecer em um futuro próximo, pois a população animal do Brasil continua em franco crescimento. Por isso, pode esperar um mercado em ascendência, mas preocupe-se com a qualidade do seu próprio negócio acima de tudo.

Afinal, se as coisas dão certo, é sinal de que a concorrência também vai acabar aumentando de tamanho.

5. Qual o investimento necessário para abrir um novo pet shop ou clínica veterinária?

O Sebrae estima que o investimento inicial para uma clínica veterinária ou pet shop seja de 40 mil reais – valor que pode ser retornado aos donos da iniciativa entre 10 e 24 meses, dependendo de onde a clínica é aberta e da demanda local para seus serviços.

6. Quais são os principais custos?

Além da montagem completa da estrutura, que vai necessitar de capital para a compra dos equipamentos, medicamentos e outros produtos, conte com a compra do imóvel (ou seu aluguel) e o investimento em pessoal qualificado, tanto para prestar o atendimento inicial quanto para fazer os procedimentos clínicos dos animais.

7. Como reduzir custos com mão de obra?

A melhor maneira de fazer isso é automatizando processos que não precisam ser, necessariamente, desempenhados por pessoas ou outras empresas – como seu sistema de gestão, por exemplo, que pode ser executado através do software veterinário online da SimplesVet.

8. Como posso atrair novos clientes se não tenho tantos recursos financeiros para investir em marketing?

Aposte em formas atrativas e econômicas de marketing, como o Marketing Digital – uma ramificação da publicidade que te permite alcançar várias pessoas de maneira sólida e econômica. E o melhor: você pode se capacitar nessa área estudando através de conteúdos online e gratuitos.

9. Preciso emitir Nota Fiscal?

Sim, pois você está lidando diretamente com produtos e serviços a terceiros e, para isso, precisa se resguardar legalmente de seus direitos e responsabilidades.

Aliás, temos um texto com tudo o que você precisa saber sobre emissão de nota fiscal.

10. Como posso crescer meu negócio sem precisar contratar novos funcionários?

Como dissemos ali na pergunta 7, a melhor forma de fazer isso é através da automação tecnológica de alguns processos. Um software veterinário online, como o SimplesVet, reduz custo, aumenta a produtividade e aumenta a segurança da gestão – o que, consequentemente, permite que o negócio cresça sem necessariamente contratar alguém.

Se quiser saber mais sobre como esse tipo de tecnologia pode ajudar sua empresa a crescer de maneira sustentável, fale com a gente!

Fonte: http://blog.simples.vet/10-duvidas-sobre-gestao-de-clinicas-veterinarias-e-pet-shops-2/

Comments

comments

0 Comentários desativados em 10 Dúvidas sobre Gestão de Clínicas Veterinárias e Pet Shops 329 09 abril, 2018 Gestão de Pet Shops abril 9, 2018

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador